Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Zé Aníbal: PSDB não vai rejeitar reforma de antemão

O líder do PSDB na Câmara, deputado José Aníbal (SP), que participa da reunião da oposição com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que o partido não vai rejeitar de antemão a proposta de reforma tributária, que será encaminhada nesta semana ao Congresso Nacional pelo governo federal. Mas disse que é preciso, primeiro, "ver no papel" qual a proposta para o PSDB se posicionar. Segundo ele, o PSDB já fez algumas avaliações sobre o que já foi divulgado, mas como a proposta "não foi apresentada no papel, "é difícil se posicionar". Uma das preocupações dos tucanos é saber qual será o impacto da transformação das contribuições em impostos e como ficarão as receitas para a seguridade social. Ele relatou qual é o enunciado que o partido acha fundamental para a votação da proposta: que ela estimule a economia, simplifique o sistema tributário e incentive a formalização das relações de trabalho. "Essa é a proposta do PSDB". Segundo ele, o governo "parece" que está contemplando esses pontos na proposta. "A expectativa que se tem no País é de um sistema tributário mais racional, mais eficiente, não só na estrutura de arrecadação, mas também na desoneração da produção e do emprego", disse. Questionado sobre o posicionamento do governador tucano de Minas Gerais, Aécio Neves, que ontem afirmou que a oposição não poderia rejeitar a proposta só por ela ser do governo, José Aníbal afirmou que não se trata de um recado de Aécio, mas que essa é a posição do partido e dos governadores tucanos José Serra (SP) e Yeda Crusius (RS). Sobre a forte oposição do PT durante o governo Fernando Henrique Cardoso nas discussões da proposta de reforma tributária, o líder respondeu: "acho que muitas coisas não conseguimos fazer por causa do PT. Mas o que fizemos foi o suficiente para que o PT recebesse uma boa agenda, que foi a que deixamos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.