Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Zambelli consulta o Ministério da Saúde sobre transmissão de coronavírus nos atos do dia 15

Aliada de Jair Bolsonaro, deputada do PSL recebe informações da pasta e recomenda que as pessoas não se cumprimentem de ‘forma efusiva’ durante as manifestações

Vinícius Valfré e Mateus Vargas, O Estado de S.Paulo

10 de março de 2020 | 20h09

BRASÍLIA – A deputada Carla Zambelli (PSL-SP), aliada do presidente Jair Bolsonaro, consultou o Ministério da Saúde em busca de orientações sobre o risco de transmissão do coronavírus nas manifestações previstas para o próximo dia 15. As informações que obteve junto à pasta foram publicadas no site da deputada. A parlamentar é uma das principais incentivadoras das manifestações.

Zambelli sugere que quem tem sintomas de gripe não deve comparecer aos atos. Além disso, recomenda que as pessoas não se cumprimentem de “forma efusiva” durante a manifestação. “Todas essas dicas valem não só para a manifestação, mas para qualquer lugar onde haja mais pessoas em um mesmo ambiente, principalmente se for fechado”, diz o texto com as orientações publicado pela deputada.

As precauções com o alastramento do coronavírus no Brasil chegaram à Câmara. O presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também afirmou que vai pedir orientações ao ministério sobre restringir ou não o acesso ao prédio.

Enquanto isso, dispositivos que liberam álcool em gel foram espalhados pela Câmara. Nesta terça-feira, 10, a servidora Aline Cavalcanti, funcionária da liderança do PDT, foi à comissão especial que discute o novo Fundeb usando uma máscara de proteção.

Ela disse ter tomada a medida como prevenção porque deputados presentes estiverem no evento, em Brasília, que acabou suspenso após a anfitriã, a presidente da ONG Todos Pela Educação, Priscila Cruz, ter suspeita do coronavírus.

A reunião da comissão estava cheia por conta da presença de representantes de entidades interessadas na discussão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.