Yeda intensifica ataques para chegar ao 2º turno

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), candidata à reeleição, intensificou os ataques que vinha fazendo há uma semana contra seus dois principais concorrentes na corrida ao Palácio Piratini, Tarso Genro (PT) e José Fogaça (PMDB), na propaganda eleitoral de hoje. A tucana é terceira colocada nas pesquisas de intenções de voto, mas vem recuperando terreno nas últimas sondagens e mantém a expectativa de ultrapassar Fogaça e levar a disputa para o segundo turno contra o petista.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

27 de setembro de 2010 | 19h37

Os programas de rádio e televisão de Yeda mostraram recortes de jornais de 2000, quando Tarso dizia que, se fosse eleito prefeito de Porto Alegre cumpriria os quatro anos de mandato, e um vídeo no qual Fogaça fazia promessa semelhante em 2008. Ambos renunciaram, cada qual a seu tempo, para concorrer ao governo do Estado. "Dá para confiar em quem fala uma coisa e faz outra?", questiona o locutor do programa.

Nas mesmas veiculações, a campanha de Yeda afirma que "o PT de Olívio Dutra (governador entre 1999 e 2002) e Tarso Genro mandou a Ford embora do Rio Grande do Sul", numa referência à desistência, pela empresa, de instalar uma fábrica no Estado depois da vitória do partido na eleição de 1998.

A propaganda de Fogaça também apresentou novidades hoje ao exibir Michel Temer, presidente do PMDB e candidato a vice na chapa da presidenciável Dilma Rousseff (PT), pedindo votos para o candidato e anunciando que o eventual governo federal do qual participará dará apoio a um possível governo estadual do correligionário.

Em outra passagem, um locutor diz que "Fogaça trabalha somando forças", enquanto uma imagem mostra o ex-prefeito cumprimentando Dilma e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O candidato também fala, na peça, que vai trabalhar em parceria com o próximo governo federal, com a ressalva de que isso não significa aceitar tudo o que Brasília quer.

Tarso Genro, como era esperado, investiu na exibição de pessoas se preparando e participando do comício que reuniu 25 mil pessoas no Largo Glênio Peres, em Porto Alegre, na sexta-feira passada, e os discursos de apoio à sua candidatura feitos por Lula e Dilma no palco.

Estratégias

As peças montadas para a propaganda eleitoral refletem a estratégia que os partidos montaram para a reta final da campanha e que os candidatos devem levar também para o debate de amanhã, na RBS TV. Tarso lidera a corrida eleitoral e reforça a cada dia sua ligação com Lula e Dilma.

Fogaça, segundo colocado, procura levar a disputa para o segundo turno sem rebater os ataques de Yeda no mesmo tom porque vai precisar do apoio da tucana na rodada decisiva. E Yeda, terceira colocada, precisa, além de impedir a vitória de Tarso no primeiro turno, ultrapassar Fogaça para ir ao segundo turno, quando conta com a formação, pela terceira vez, da onda antipetista que derrotou o partido adversário em 2002 e 2006.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.