Yeda e Dutra prestam contas da campanha no RS

Representantes dos dois candidatos que disputaram o segundo turno no Rio Grande do Sul entregaram os relatórios de prestação de contas da campanha poucos minutos antes do encerramento do expediente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RS) nesta terça-feira, 28.O candidato do PT, Olívio Dutra, arrecadou R$ 4.121.537,23 e gastou R$ 4.036.989,22. As sobras financeiras são de R$ 84.548,01.Os principais doadores da campanha petista foram as empresas Gerdau (R$ 400 mil), Copesul (R$ 350 mil), Braskem (R$ 250 mil) e Zaffari (R$ 200 mil). Os diretórios do PT também colaboraram. O nacional depositou R$ 250 mil e o regional R$ 270 mil. O comitê nacional para a presidência da República entrou com mais R$ 272 mil. O total de recursos recebidas do partido político chegou a R$ 634.195,25 e o total de comitês e outros candidatos - deputados estaduais e federais - chegou a R$ 1.234.249,50.A governadora eleita Yeda Crusius (PSDB) arrecadou R$ 3.613.207,32 e gastou R$ 3.424.135,81. A sobra financeira da campanha foi de R$ 189.071,91. Os principais doadores de recursos para a candidatura de Yeda foram as empresas Gerdau (R$ 500 mil), Copesul (R$ 330 mil), Itaú (R$ 300 mil) e Ipiranga (R$ 250 mil). O total de recursos recebidos de outros candidatos e comitês chegou a R$ 235 mil. O diretório nacional enviou R$ 200 mil. O comitê financeiro único contribuiu com R$ 169 mil.Os candidatos não declararam as dívidas ainda existentes. Para isso, devem encaminhar declarações complementares nos próximos dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.