Yeda demite secretário de Segurança do RS

O secretário da Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Ênio Bacci (PDT), foi demitido pela governadora Yeda Crusius (PDSB) na noite desta quarta-feira. Ao sair de uma reunião de três horas no Palácio Piratini, Bacci lamentou sua exoneração porque acredita que vinha ganhando a guerra contra a criminalidade. "A bandidagem vibra com isso", comentou. A governadora não falou sobre o caso e nem sobre a escolha do substituto de Bacci.O afastamento de Bacci foi o desfecho de uma crise que começou na segunda-feira, quando, dentro da Polícia Civil, começaram a circular rumores de que ele cairia porque, sob influência de assessores envolvidos com a contravenção, estaria tentando transferir delegados. Na terça-feira, o secretário acusou o delegado Alexandre Vieira de fomentar os boatos. Ao mesmo tempo, afastou o delegado Luiz Carlos Ribas, que responde processo por extorsão na Justiça Federal, e um de seus motoristas, um policial militar investigado por supostas relações com o tráfico de drogas, cujo nome não foi divulgado.Yeda também não estaria satisfeita com o estilo de Bacci, um secretário que chamava os holofotes da imprensa ao participar de batidas policiais e que se antecipava à própria chefia do Executivo ao divulgar estatísticas de redução de criminalidade, favoráveis ao governo.A executiva do PDT vai recomendar ao diretório que o partido saia da base de apoio de Yeda. O PDT reforçaria a oposição com sete deputados, mas o governo ainda teria folgada maioria de 35 a 20 na composição da Assembléia Legislativa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.