Yeda critica renegociação de dívidas dos Estados

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), disse nesta quinta-feira que concorda com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e é contra a renegociação das dívidas dos governos estaduais. Para ela, apesar da crise financeira de seu Estado, essa medida implicaria em mudanças na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), da qual ela se diz "uma das principais defensoras".Yeda afirmou que pretende propor na reunião dos governadores com o presidente Lula na próxima semana, em Brasília, que seu Estado possa receber recursos do Banco Mundial, sem que eles sejam contabilizados como receita corrente líquida."O que nós estamos pedindo e eu vou reforçar é que, durante o período em que eu receber recursos do Banco Mundial, aqueles recursos não entrem como receita do Estado, sobre a qual eu pago, em termos correntes, quase 14%", disse Yeda, logos após participar da cerimônia de instalação do Foro dos governadores e prefeitos do Mercosul.Lula disse nesta quinta-feira, durante reunião de trabalho com o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), que "não há possibilidade de acordo com os Estados a respeito de dívidas". Porém, segundo o presidente, "isso não quer dizer que não analisaremos caso a caso, de acordo com suas especificidades e particularidades".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.