Yeda anuncia pacote de socorro

Ante 400 prefeitos, ela promete moradia, asfalto e apoio

Elder Ogliari, O Estadao de S.Paulo

07 de abril de 2009 | 00h00

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), reuniu ontem cerca de 400 dos 496 prefeitos gaúchos para apresentar a eles a estrutura do Estado e um pacote de ações como ampliação de metas de construção de moradias populares e a retomada de um programa de asfaltamento de acessos a municípios suspenso desde 1997. A governadora também prometeu participar da mobilização pela criação de um fundo de compensação aos municípios para equalização de perdas provocadas pela redução de repasses decorrentes da queda de arrecadação em alguns setores.Apesar das semelhanças com o encontro com prefeitos promovido pelo governo federal em fevereiro, a tucana negou relação entre as duas reuniões. Questionada sobre fazer em escala estadual o mesmo que o PSDB havia condenado nacionalmente, ela mostrou-se irritada e acusou o jornalista que fez a pergunta de promover intrigas. "Eu não tenho barba, não me chamo Dilma, e comparar uma coisa com a outra não confere", disparou. Em razão da reunião do presidente com os prefeitos, PSDB e o DEM ajuizaram ação no Tribunal Superior Eleitoral acusando Lula e Dilma de antecipar a campanha eleitoral de 2010. Yeda anunciou que estava determinando à sua equipe a elaboração de projeto de lei para a doação de equipamentos e máquinas do Estado para as prefeituras, redução da cobrança de financiamentos de sementes de milho para agricultores de municípios em situação de emergência, conclusão do programa de acesso ao crédito para aquisição de equipamentos para irrigação, construção de 100 unidades básicas de saúde, ampliação do Plano Estadual de Habitação de Interesse Social para a construção de mais dez mil moradias, além das seis mil que já estavam previstas, em cidades de pequeno porte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.