Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Xico Graziano reclama de Álvaro Dias no Twitter

O senador Álvaro Dias nega ser o autor de uma resposta a Graziano que circula na rede; na véspera, sem citar nomes, o ex-chefe de gabinete de FHC reclamou de uma 'velhaca da política' que teria um 'partido fisiológico'

Davi Medeiros, O Estado de S.Paulo

01 de abril de 2022 | 13h29

Ex-chefe de gabinete de Fernando Henrique Cardoso na Presidência, Xico Graziano diz ter recebido uma resposta hostil do senador Álvaro Dias (Podemos) nas redes sociais. Graziano se referia indiretamente à nota divulgada pelo Podemos sobre a saída de Sérgio Moro. Para ele, trata-se de um “partido fisiológico” que “se finge de vítima” após perder o ex-juiz. 

Nos comentários da publicação, há uma resposta indisponível por ter sido excluída pelo autor. Segundo Graziano, este seria Álvaro Dias, que teria escrito: “Partido fisiológico? Não seja ridículo… Quem, por acaso, pagou seu salário até ontem? Não é novidade você cuspir no prato em que comeu, mas de mito a herói, de galho em galho, acostumou-se com a incoerência por desespero de sobrevivência? Que lástima”. 

Capturas de tela que circulam no Twitter exibem a resposta do senador e referendam a versão de Graziano. Mas Álvaro nega que tenha sido ele e classificou as imagens como “fake news”. 

Chamou atenção, na suposta resposta, a insinuação de que Graziano teria recebido salário do Podemos. A influencer bolsonarista Bárbara Destefano, dona do canal “Te Atualizei” e investigada pela disseminação de notícias falsas, reagiu ao comentário antes que ele fosse excluído: “O Podemos pagava salário do Xico?”, questionou. 

O ex-chefe de gabinete de FHC negou a acusação: “Sempre respeitei, e gostei, do Álvaro Dias. Ele tem boa história. Mas ontem tomou as dores de um post meu sobre partidos fisiológicos e me atacou. Por nada. Vou lhe dizer senador: se o senhor encontrar 1 recibo meu no Podemos, pinto o cabelo. Falsidade nunca me pertenceu”, publicou.

Ex-PSDB, Graziano também já foi apoiador do presidente Jair Bolsonaro e hoje defende Sérgio Moro. Após ter sido acusado de “pular de galho em galho” pelo senador, ele deu retuíte em uma publicação alegando que, antes de o ex-juiz deixar o Podemos, a legenda havia negligenciado sua pré-candidatura. “A nota oficial dele (de Moro) foi honrosa e, apesar de tudo, benevolente com o partido. Essa nota do Podemos é mesquinha e afrontosa”, diz a publicação.

Em nota após a desfiliação do ex-juiz, a dirigente da legenda, Renata Abreu, disse que a saída de Moro ocorreu “para a surpresa de todos”, manifestou descontentamento pelo fato de, segundo ela, ter sido informada pela imprensa de que ele migraria para o União Brasil e disse que continuará buscando um candidato com “firmeza de propósitos”.

Procurada, a assessoria do senador Álvaro Dias negou que as capturas de tela sejam reais e afirmou que o episódio não ocorreu. Já o perfil oficial do parlamentar no Twitter diz que a mensagem de fato foi enviada, mas que a conta havia sido invadida.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.