Xavantes desrepeitam a Justiça e invadem área em MT

Após a morte de duas crianças de um ano, índios xavantes que estavam acampados próximos à BR-158, em São Félix do Araguaia (MT), invadiram hoje a área que ocupavam até serem expulsos, em 1970, e que reivindicam como reserva sua. Eles estavam impedidos de entrar na terra por uma liminar da Justiça de Mato Grosso que ainda não foi julgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A decisão de invadir a área, mesmo com a proibição da Justiça, deu-se antes do enterro da primeira criança, que morreu no dia 29. Segundo Funai, os índios bloquearam a estrada e depositaram o corpo do menino no centro da rodovia, até que chegasse a hora de enterrá-lo. Nesse momento, entraram na área, demarcada como reserva e já homologada pelo presidente da República. O segundo menino morreu ontem, o que reforçou a decisão dos índios. Eles anunciaram que vão construir suas casas ali. Antes, invadiram a Casa de Saúde Indígena da Fundação Nacional da Saúde (Funasa). Os 480 xavantes permaneceram num acampamento às margens da rodovia por nove meses. De acordo com relatório de Edson Beiriz, administrador regional da Funai, é ruim a situação do grupo é grave. "Estavam morando em barracas de lonas plásticas, aspirando a poeira da estrada, bebendo água contaminada por coliformes fecais, sem as menores condições de higiene e saúde", diz ele. As duas crianças que morreram tinham um ano de idade e estavam com pneumonia e desnutrição, informou a Funai. Outras duas, também de um ano, foram internadas ontem em hospitais de Água Boa e de Barra do Garças.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.