Wilson diz ser constrangedora confissão de Arruda

O primeiro-secretário do Senado, Carlos Wilson (PPS-PE), considerou "extremamente constrangedora" a confissão feita ontem pelo ex-líder do governo no Senado José Roberto Arruda (PSDB-DF), da tribuna do Senado, em que admitiu seu envolvimento na violação do sistema de votação eletrônica do plenário do Senado. Para Carlos Wilson, o fato de Arruda ter mentido anteriormente "é motivo suficiente para cassação". "O senador não tem direito de mentir, mesmo não estando sob juramento", sustentou o primeiro-secretário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.