Wilma promete transformar o RN em canteiro de obras

Transformar o Rio Grande do Norte em canteiro de obras nos próximos quatro anos é o rumo apontado para o Estado, durante o discurso de posse da governadora reeleita Wilma de Faria (PSB), na cerimônia que contou com 500 convidados no Teatro Alberto Maranhão, zona portuária da capital. Antes de encerrar sua fala, a governadora disse que o RN terá um programa de construção de obras estruturantes e captação de investimentos em um montante estimado em R$ 15 bilhões. "Será o maior investimento público da nossa história", enfatizou. Vestida de vermelho, como é tradição em suas atividades políticas, a governadora socialista falou em combater a exclusão social e erradicar o analfabetismo no território potiguar. Quanto ao mega investimento para os próximos anos, ela acredita que poderá consolidar uma parceria com a iniciativa privada, governo federal e prefeituras para construir barragens, casas populares, distritos indústrias e pólos de turismo. Wilma prometeu despoluir o Rio Potengi, que banha Natal, construir 500 quilômetros de estradas, mais duas adutoras, o Terminal Pesqueiro da Ribeira, ampliar o Bolsa Família. "O presidente Lula já assegurou apoio para a que tenhamos o Pólo Gás-Químico e o Aeroporto de São Gonçalo, que será o maior terminal de cargas da América Latina", afirmou sobre duas obras que ainda não deslancharam no Estado. A governadora não perdeu a chance de criticar os adversários. "Ainda é ousadia vencer líderes conservadores, contras os quais travei a mais democráticas das lutas das últimas décadas neste Estado", frisou em alusão aos senadores José Agripino Maia (PFL) e Garibaldi Filho (PMDB), ausentes a solenidade. Queixou-se de não ter ouvido nenhum voto de êxito dos adversários e sequer ter recebido um telegrama. Mesmo assim, mais a frente, no discurso, garantiu que seu governo será aberto a todas as propostas que engrandeçam o RN. "Esperamos da oposição um gesto de amor", reiterou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.