Wilma de Faria: reforma vai 'combater a sonegação'

A governadora do Rio Grande do Norte, Wilma Faria (PSB), defendeu que a distribuição dos recursos do Imposto sobre Valor Adicionado (IVA), tributo previsto na proposta da reforma tributária entregue ontem ao Congresso, seja feito de forma inversamente proporcional à renda per capta. Ela propôs que os Estados com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que são os do Nordeste, recebam proporcionalmente mais do que os do Sul e Sudeste. "A reforma tributária é importante e vai simplificar a legislação e combater a sonegação. No entanto precisa de ajustes", afirmou a governadora.Ao deixar o VI Fórum dos Governadores do Nordeste, Wilma defendeu ainda que parte dos recursos do Fundo de Desenvolvimento Regional - que o governo pretende criar para compensar Estados que tiverem perda de arrecadação com a reforma - vá diretamente para a Sudene, órgão de desenvolvimento do Nordeste, recriado pelo governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.