Wellington Dias fala de Bolsa-Família e educação em Piauí

Ao tomar posse para seu segundo mandato, o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), falando de improviso, anunciou a segunda etapa do programa Bolsa-Família e ainda destacou que a educação será a sua prioridade máxima, pois ele acredita que isso é a base para a transformação do Estado. Ele defendeu os programas sociais, dizendo que eles não retiram as famílias da pobreza, mas minimizam o sofrimento, enquanto não se encontra uma alternativa viável. Depois de discursar na Assembléia Legislativa, Wellington Dias seguiu direto para o Palácio de Karnak, sede do governo estadual, onde assinou o termo de posse. A segunda etapa do Bolsa-Família, segundo o governador, visa capacitar as famílias assistidas pelo programa e fomentar o empreendedorismo. No mínimo, deixar estas famílias aptas para o mercado de trabalho, desprendendo-as do programa assistencial. "Queremos transformar o Piauí e isso pode ser feito através da Educação. Hoje, nós temos uma política amadurecida e podemos fazer isso. Nossa intenção é melhorar a condições e a qualidade de vida das pessoas do Piauí. Quando assumimos o Estado no primeiro mandato, tínhamos 150 escolas de ensino médio e hoje temos 480 escolas de ensino médio. Queremos universalizar isso e que todo município tenha condições de oferecer a educação para sua população sem que tenham que se deslocar para outras cidades", discursou Wellington Dias. Wellington destacou que o Bolsa-Família foi iniciado no Piauí nos municípios de Guaribas e Acauã, que tinham o menor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do País. Ele afirma que a realidade nestes dois municípios mudou, mas que é preciso dar prosseguimento ao programa, para não criar dependência e dar incentivos para família se desligar e se auto-sustentar, com dignidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.