Wilson Dias/Agência Brasil
Wilson Dias/Agência Brasil

Weintraub ironiza Ribeiro com imagem de arma escondida em Bíblia

Pré-candidato ao governo de São Paulo, o ex-ministro da Educação citou esquemas de corrupção no MEC após Ribeiro disparar acidentalmente uma arma de fogo no Aeroporto Internacional de Brasília

Matheus de Souza, O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2022 | 14h37

O ex-ministro da Educação e pré-candidato ao governo paulista Abraham Weintraub (Brasil 35) ironizou, em suas redes sociais, o caso do seu substituto no comando da pasta, Milton Ribeiro, que disparou acidentalmente uma arma de fogo no Aeroporto Internacional de Brasília nesta segunda-feira, 25.

Devia utilizar as novas Bíblias compradas pelo esquema pastores/MEC", publicou Weintraub, citando os escândalos de corrupção revelados em série de reportagens do Estadão. Na publicação, Weintraub anexou a imagem de um Bíblia com uma arma escondida em seu interior. Como mostrou o Estadão, exemplares de uma edição da Bíblia com fotografias do então ministro da Educação e dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura foram distribuídos em evento organizado pelo MEC.

Uma funcionária da Gol Linhas Aéreas foi atingida por estilhaços e teve ferimentos leves após o disparo acidental de Ribeiro. O ex-titular do MEC foi levado à Superintendência da Polícia Federal do Distrito Federal para prestar depoimento sobre o ocorrido.

"O presidente disse que colocava a cara no fogo pelo Milton. Eu não colocaria meu dedo mindinho", afirmou Weintraub.

Ex-aliado do governo Bolsonaro, Weintraub passou a fazer uma série de críticas  ao presidente e à aliança com o Centrão, principalmente após decidir ir contra os planos do Planalto e anunciar sua pré-candidatura ao governo de São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Abraham WeintraubMilton Ribeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.