Wall Street Journal diz que crise se aproxima de Lula

Jornal americano afirma que crise começa a se aproximar de Presidente após declarações de Lina

estadao.com.br,

12 de agosto de 2009 | 13h24

O jornal americano Wall Street Journal publicou em seu site nesta quarta-feira, 12, reportagem dizendo que os escândalos de corrupção envolvendo o presidente do Senado, José Sarney, começam a se aproximar do Presidente Lula.

 

O título da reportagem do Wall Street Journal estampa: "Escândalos de corrupção no Brasil se aproximam do Presidente". O texto afirma que o Presidente Lula começou a ficar mais próximo da crise política depois que Lina Vieira disse em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo que se encontrou com Dilma Roussef, e que a ministra da Casa Civil pediu que ela "agilizasse" as investigações sobre Fernando Sarney. A ex-secretária da Receita Federal entendeu o pedido como um requerimento para que parasse com as investigações sobre o filho do presidente do Senado.

 

A reportagem lembra que Dilma é a candidata de Lula para a eleição presidencial de 2010, já que o atual Presidente não pode se eleger para o cargo por uma terceira vez. O jornal americano noticia também que Lula está servindo como um escudo para Dilma e que disse serem "fantasiosas" as afirmações de Lina Vieira.

 

Finalizando, o Wall Street Journal pontua o fato de os principais defensores de José Sarney serem os senadores Fernando Collor (PTB-AL) e Renan Calheiros (PMDB-AL). O primeiro "um ex-presidente do Brasil que sofreu um impeachment em 1992 por casos de corrupção e agora é um proeminente senador", e o segundo "um ex-presidente do Senado que saiu do cargo devido a casos de corrupção"

Tudo o que sabemos sobre:
Wall Street JournalLulaSarney

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.