Waldomiro chegou a confessar ter recebido propina

Na reportagem publicada pela revista Época que circula hoje, o ex-subchefe de Assuntos Parlamentares da Presidência da República, Waldomiro Diniz, chegou a confessar ter levado dinheiro do jogo do bicho para a campanha eleitoral do PT. A matéria diz que Diniz, ?ficou com os olhos cheios d´água? ao ser informado do conteúdo da fita de vídeo (foto), gravada em 2002 pelo empresário e bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Na gravação, diz a revista, Waldomiro pede propina para si mesmo e dinheiro para a campanha eleitoral. Em troca, promete beneficiar o bicheiro em uma concorrência pública. Na ocasião, Waldomiro Diniz presidia a Loterj, a Loteria do Estado do Rio de Janeiro, no governo da petista Benedita da Silva. ?Waldomiro tentou negar as imagens, mas acabou confessando: levou dinheiro do jogo do bicho para a campanha eleitoral do PT?. A matéria diz ainda que ele entregou pessoalmente R$ 100 mil ao comitê do candidato ao governo de Brasília, Geraldo Magela. ?Ele (Carlinhos Cachoeira) entregou na minha mão e foi entregue à campanha do Magela?, admitiu Waldomiro?, disse Waldomiro à revista."Na política do Rio" - diz ainda a reportagem da Época -, "Waldomiro cercou as favoritas das pesquisas de opinião. Negociou contribuições mensais de R$ 150 mil para Benedita da Silva (PT) e Rosinha Matheus, hoje no PMDB. Para si, ele pediu ao bicheiro 1% do valor dos contratos acertados. À Época, disse que fez o pedido para ajudar um assessor."Até a noite de ontem, acrescenta a revista, Waldomiro Diniz ocupava um gabinete no quarto andar do Palácio do Planalto. Ele chegou ao governo a convite do ministro da Casa Civil, José Dirceu, de quem é antigo colaborador e vizinho de gabinete. Ambos despacham um piso acima do presidente Lula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.