DIDA SAMPAIO|ESTADAO
DIDA SAMPAIO|ESTADAO

Wagner diz estar 'absolutamente tranquilo' sobre diálogos com empreiteiro

Chefe da Casa Civil se colocou à disposição das autoridades e afirmou que fez atividade 'política institucional, exclusivamente baseada na defesa dos interesses do Estado da Bahia e do Brasil'

Beatriz Bulla e Daniel Carvalho, O Estado de S. Paulo

07 de janeiro de 2016 | 13h59

Brasília - O ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, disse estar à disposição das autoridades e do Ministério Público para prestar esclarecimentos sobre a troca de mensagens interceptadas pela Operação Lava Jato que apontam sua relação com a empreiteira OAS. Nesta quinta-feira, o Estado revelou que mensagens de celular obtidas pelos investigadores mostram conversas diretas entre o ex-presidente da OAS José Aldemário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro, e Wagner, bem como menções ao nome do ex-governador da Bahia em diálogos entre executivos da empresa.

Em nota encaminhada ao Estado no início desta tarde, Wagner disse estar "absolutamente tranquilo" quanto à sua "atividade política institucional, exclusivamente baseada na defesa dos interesses do Estado da Bahia e do Brasil". A assessoria do ministro foi contatada no fim da tarde dessa quarta para manifestações sobre a reportagem.

Além de se declarar à disposição das autoridades competentes pela investigação, o ministro Jaques Wagner afirmou que "repudia" vazamentos de informações. Os diálogos com o empreiteiro da OAS obtidos pelo Estado são mantidos em sigilo pela Justiça. "Manifesto meu repúdio à reiterada prática de vazamentos de informações preliminares e inconsistentes, que não contribuem para andamento das apurações e do devido processo legal", escreveu o ministro.

Abaixo, a íntegra da nota encaminhada ao Estado pela assessoria do ministro:

"Em relação à matéria publicada pelo jornal O Estado de São Paulo, nesta quinta-feira (07), afirmo estar absolutamente tranquilo quanto a minha atividade política institucional, exclusivamente baseada na defesa dos interesses do Estado da Bahia e do Brasil.

Estou à disposição do Ministério Público e demais órgãos competentes para quaisquer esclarecimentos. Em tempo, manifesto meu repúdio à reiterada prática de vazamentos de informações preliminares e inconsistentes, que não contribuem para andamento das apurações e do devido processo legal.

Brasília, 07 de janeiro de 2016.

Jaques Wagner

Ministro Chefe da casa Civil da Presidência da República" 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.