Vox Populi dá vitória no primeiro turno a Alckmin

Na disputa pelo governo de SP, tucano tem 51% das intenções de voto contra 19% de Mercadante

Daniel Bramatti / SÃO PAULO - O Estado de S.Paulo

19 Maio 2010 | 22h55

O ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) venceria no primeiro turno a disputa pelo Palácio dos Bandeirantes se a eleição fosse hoje, segundo o instituto Vox Populi.

 

Pesquisa divulgada ontem pela TV Bandeirantes apontou 51% das intenções de voto para Alckmin, contra 19% para o petista Aloizio Mercadante, seu principal adversário. Celso Russomano, do PP, tem 12% das preferências, e Paulo Skaf, do PSB, 2%.

 

Em um cenário sem Russomano na disputa, Alckmin sobe para 55%, e Mercadante atinge 22%. Para vencer no primeiro turno, o tucano terá de alcançar mais votos do que a soma dos adversários no primeiro domingo de outubro.

 

Alckmin governou São Paulo de 2001 a 2006. Em 2008, ficou em terceiro lugar na disputa pela Prefeitura da capital paulista. O PSDB venceu todas as disputas pelo governo estadual desde 1994.

 

Cabral. No Rio de Janeiro, também segundo o Vox Populi, o governador Sérgio Cabral (PMDB) é favorito na disputa por um novo mandato. Ele tem 41% das intenções de voto.

 

Em segundo lugar, em situação de empate técnico, aparecem o deputado Fernando Gabeira (PV), com 19%, e o ex-governador Anthony Garotinho (PR), com 18%. Com um porcentual maior de intenções de voto do que a soma dos adversários, o atual governador também se credencia para uma vitória no primeiro turno. Em relação a janeiro, quando o instituto fez outra pesquisa no Estado, Cabral oscilou dois pontos porcentuais para cima.

 

Serra e Dilma. O Vox Populi também sondou as preferências dos paulistas e fluminenses na disputa pela Presidência da República.

 

Em São Paulo, maior colégio eleitoral do País, o tucano José Serra lidera, com 44%, contra 30% para Dilma Rousseff (PT). Desde janeiro, porém, a vantagem de Serra sobre a principal adversária caiu de 31 para 14 pontos porcentuais. Na época, ele liderava por 49% a 18% em seu maior reduto eleitoral.

 

A ex-ministra da Casa Civil também subiu no Rio de Janeiro, onde passou de 28% para 38% das preferências e assumiu a liderança. Já seu adversário do PSDB caiu de 32% para 24%.

 

O Vox Populi entrevistou, entre 8 e 12 de maio, 1.000 pessoas em São Paulo e 800 no Rio. A margem de erro dos levantamentos é de 3,1 e de 3,5 pontos porcentuais para mais ou para menos, respectivamente.

 

As pesquisas foram registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob os números de protocolo 11.307/10 e 11.323/10.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.