Vou fazer o sucessor em 2010, diz Lula

Presidente não citou Dilma, presente à cerimônia no Tocantins

Leonardo Goy, COLINAS, O Estadao de S.Paulo

10 de dezembro de 2008 | 00h00

Depois de lançar a candidatura da ministra Dilma Rousseff à sua sucessão, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi ontem reticente quanto à identidade de seu candidato, mas garantiu que fará o sucessor. "Tenho certeza de que vou fazer a minha sucessão. Tenho certeza. Agora, só espero que quem for eleito me convide para vir aqui inaugurar os outros trechos da nossa querida Ferrovia Norte-Sul", disse, no discurso de inauguração de um trecho da ferrovia, em Colinas (TO). Lula fez essa previsão, dirigindo-se ao senador José Sarney (PMDB-AP), que pouco antes havia dito que desejava que Lula fizesse seu sucessor. "Queremos a continuidade da sua obra e que o senhor faça o seu sucessor; que ele pense como vossa excelência, que trabalhe como vossa excelência e que ande como vossa excelência", disse Sarney em seu discurso. O senador, que foi o idealizador da Norte-Sul quando ocupou a Presidência, fez diversos elogios a Dilma, a favorita de Lula para sucedê-lo. "Ela é uma sacerdotisa do serviço público", disse o senador. "Estive em muitos cargos da República e poucas vezes vi alguém tão dedicado à causa pública, tão estudioso dos problemas do Brasil quanto Dilma. Ela tem prestado bons serviços e vai prestar muitos mais." A ministra retribuiu os elogios e, em sua fala, disse que Sarney é "para sempre" presidente do Brasil. Dilma demonstrou novamente o bom humor que vem marcando suas mais recentes aparições públicas. Sorriu e acenou para a platéia. Além disso, ela chegou à cerimônia a bordo de uma locomotiva e, após o evento, posou, ao lado de Lula, para uma foto com os operários da construção da norte-sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.