Dida Sampaio|Estadão
Dida Sampaio|Estadão

Vou ajudar o governo Temer como ajudei Dilma, diz Renan

Presidente do Senado afirmou que vai pautar a votação da revisão da meta fiscal do governo interino nesta terça-feira

Isabela Bonfim, O Estado de S. Paulo

23 de maio de 2016 | 18h43

Brasília - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou que vai trabalhar para votar a revisão da meta fiscal - que prevê um déficit de R$ 170,5 bilhões - nesta terça-feira, 24, no Congresso Nacional. De acordo com Renan, ele dará ao presidente em exercício, Michel Temer, o mesmo suporte que deu à Dilma.

"Eu vou ajudar o governo Temer da mesma forma que ajudei o governo Dilma. Não é o Michel, é o Brasil, é o interesse nacional. Acho que, mais do que nunca, precisamos que o governo diga quais são as mudanças que vai fazer. E no que for possível o Congresso Nacional vai ajudar. Hoje o Temer é o Brasil", disse Renan.

Ele confirmou que a sessão do Congresso foi adiantada para 11h, com o intuito de facilitar que a revisão da meta seja apreciada ainda no mesmo dia.

Regimentalmente, a sessão do Congresso deve analisar primeiramente os vetos presidenciais. Dessa vez, constam 24 vetos na lista.

Além disso, a oposição, agora liderada pelo PT, prometeu fazer obstrução da sessão. Renan afirmou que a obstrução é regimental e que ele não irá atropelar o regimento, mas vai colaborar com o que puder para votar a meta. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.