Votos da coligação definem deputados em Minas

A nova mesa diretora da Assembleia Legislativa de Minas Gerais decidiu na noite de ontem que a convocação de suplentes vai observar a ordem de votação da coligação pela qual os candidatos concorreram nas eleições de 2010. A decisão contraria entendimento anterior do Legislativo - de seguir a interpretação do Supremo Tribunal Federal (STF), garantindo a vaga do titular afastado ao partido - e impede que o ex-deputado federal Romeu Queiroz, réu no processo do mensalão e primeiro suplente do PSB, assuma uma vaga na Casa.

EDUARDO KATTAH, Agência Estado

02 de fevereiro de 2011 | 12h10

Seis deputados da 17ª Legislatura foram nomeados secretários de Estado. Para o lugar de Wander Borges (PSB), que ocupa a pasta de Desenvolvimento Social, vai assumir Juninho Araújo (PTB), segundo mais votado da coligação PTB-PSB. Araújo ameaçava brigar judicialmente pela vaga, discordando do posicionamento do Legislativo e defendendo a ordem de votos na coligação como regra válida.

Também na noite de ontem foi confirmada a eleição do deputado Dinis Pinheiro (PSDB) para a presidência da Assembleia mineira no biênio 2011-2013.

Tudo o que sabemos sobre:
deputadosMGvotaçãocoligação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.