Voto migrou entre 2002 e 2006

O ponto de partida da pesquisa de Mauricio Canêdo sobre o impacto eleitoral do Bolsa-Família foi o fenômeno ocorrido entre os segundos turnos de 2002 e 2006. A votação em Lula foi praticamente a mesma, em torno de 61% dos votos válidos, mas o padrão alterou-se consideravelmente. Enquanto que, na sua primeira vitória, Lula foi melhor nas regiões mais urbanizadas e desenvolvidas, em 2006 o voto migrou para lugares mais atrasados e menos urbanizados, como fica claro na espetacular melhora no Norte e Nordeste.Canêdo resumiu a discussão acadêmica sobre a mudança do padrão de votos em 2002 e 2006. Sobre a queda nas regiões mais desenvolvidas e urbanizadas, uma das explicações mais frequentes é a onda de escândalos.Os mais pobres teriam sido menos afetados pelas denúncias e ainda beneficiados pelas políticas sociais. Outra hipótese é o crescimento "pró-pobre": inflação controlada e câmbio valorizado. Uma terceira versão é a de que o nome governista vai melhor nas regiões menos desenvolvidas e mais dependentes do Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.