Voto de Calheiros decidiu a favor de Gim Argello

O voto do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) - contra o qual correm três processos no Conselho de Ética da Casa -, foi decisivo para que a Mesa Diretora arquivasse a representação movida pelo PSOL contra o senador Gim Argello, acusado de participação em esquema de desvios de dinheiro público no Distrito Federal. O presidente da Casa só vota em casos de empate. E foi o que aconteceu na reunião de hoje. A votação estava empatada em dois a dois, com duas abstenções, segundo participantes do encontro, e Calheiros deu o voto a favor de Argello.Além de Calheiros, votaram pelo arquivamento da representação os senadores Papaléo Paes (PSDB-AP) e Efraim Morais (DEM-PB). Os senadores Álvaro Dias (PSDB-PR) e Tião Viana (PT-AC) defenderam o encaminhamento da representação ao Conselho de Ética, para que Argello fosse processado. Os senadores César Borges (DEM-BA) e Magno Malta (PR-ES) se abstiveram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.