Votação no Conselho de Ética contra Leréia é adiado

Devido a um pedido de vista apresentado no Conselho de Ética e de Decoro Parlamentar da Câmara, o voto do relator no processo por quebra de decoro parlamentar contra o deputado Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO) não foi lido na tarde desta quarta-feira. Leréia é suspeito de envolvimento com o esquema do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Com o pedido de vista concedido, a leitura do parecer do relator Ronaldo Benedet (PMDB-SC) ficou para uma sessão marcada para o dia 21 de agosto, próxima quarta-feira.

RICARDO DELLA COLETTA, Agência Estado

14 de agosto de 2013 | 18h14

Benedet chegou a ler o relatório do caso na Comissão - o voto será apresentado em separado. No relatório, o deputado catarinense abordou as acusações contra Leréia. Há diálogos gravados, segundo uma sindicância da Câmara, que sinalizam "a prática de ilícitos penais e atos contrários à ética e ao decoro parlamentar".

O Conselho de Ética pode pedir o arquivamento do processo contra Leréia ou pedir punições, que podem ir de uma simples sanção escrita à cassação do mandato. A decisão precisa ser referendada pelo Plenário.

Defesa

O deputado Carlos Leréia esteve presente na reunião. Seu advogado, Getúlio Humberto Barbosa de Sá, afirmou que a relação entre o parlamentar e Cachoeira era apenas de amizade. "(Leréia) não tinha conhecimento de qualquer questão ilegal que o Carlos Cachoeira havia cometido", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.