Votação em Guapimirim pode ser anulada

Procuradora contesta substituição de candidato pelo sobrinho na reta final

Marcelo Auler, O Estadao de S.Paulo

18 de novembro de 2008 | 00h00

O Ministério Público Eleitoral do Rio de Janeiro ingressou com mandado de segurança preventivo junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE)para anular a eleição do município de Guapimirim, na região serrana do Rio, onde o eleitor votou no tio e acabou elegendo o sobrinho como prefeito. A candidatura de Nelson da Costa Mello, mais conhecido como Nelson do Posto, à Prefeitura de Guapimirim. foi impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na sexta-feira, dia 3 de outubro, a dois dias eleição. Para não ficar sem candidato, a Coligação Ordem, Limpeza, Progresso e Cidadania apresentou naquela mesma noite à Justiça Eleitoral, como substituto, o sobrinho de Nelson do Posto, Renato Costa de Mello Júnior , o Júnior do Posto.Por se tratar da véspera da eleição, não houve a troca de nomes nas urnas eletrônicas. Para a procuradora eleitoral regional, Silvana Batini, nem sequer houve campanha para explicar ao eleitor a mudança de candidatos, uma vez que no sábado era proibida qualquer propagando eleitoral. "O eleitor foi às urnas e votou em Nelson do Posto sem ter tido oportunidade de saber que elegia outro em seu lugar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.