Votação de destaques do projeto das desonerações está atrasada na Câmara

Base governista se reúne a partir das 10h para discutir estratégia

Daiene Cardoso, O Estado de S. Paulo

25 Junho 2015 | 10h06

Brasília - A apreciação das 26 emendas do projeto de lei que reduz a desoneração da folha de pagamentos de 50 setores da economia, inicialmente marcada para as 9h desta quinta-feira, será iniciada com atraso. Por volta das 10h apenas 13 parlamentares registraram presença no Plenário da Casa. O texto base do projeto foi aprovado por volta de 1 hora da madrugada desta quinta. 

A sessão que se estendeu até a madrugada foi marcada por obstrução da oposição. Houve reclamação de que o relatório final do projeto, do deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ), foi produzido de última hora e os parlamentares não tiveram tempo de analisar o texto.

Mandioca. Além da obstrução da oposição, a sessão foi marcada por discussões em plenário e provocações. O líder da minoria, Bruno Araújo (PSDB-PE), ironizou o último discurso da presidente Dilma Rousseff enaltecendo a mandioca. A provocação trouxe discussão no Plenário e deputados chegaram a se exaltar durante a sessão. 

Antes de retomar a votação do projeto, último item do pacote de ajuste fiscal, líderes da base governista se reúnem a partir das 10 horas para discutir a estratégia em torno da apreciação dos destaques.

Os governistas deixaram a sessão na madrugada preocupados com os reflexos da derrota na Medida Provisória 672 na votação do ajuste fiscal. Os deputados aprovaram na quarta emenda a essa MP que vincula o reajuste do salário mínimo aos beneficiários da Previdência. 

Mais conteúdo sobre:
desoneração da folha

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.