Votação do reajuste dos servidores do Senado é adiada

Um novo pedido de adiamento, desta vez do primeiro vice-presidente do Senado, Marconi Perillo (PSDB-GO), impediu que a Mesa Diretora da Casa levasse ao plenário hoje o plano de reajuste dos servidores do Senado. O impacto do aumento deve chegar a R$ 379 milhões no ano que vem, segundo afirmou o diretor-geral da Casa, Haroldo Tajra. Para o segundo semestre deste ano, o aumento da folha de pagamento será de 8,5% - R$ 188 milhões. Em 2011, vai a 17%. A folha de pagamento do Senado em 2010 é de R$ 2,2 bilhões.

ANA PAULA SCINOCCA, Agência Estado

10 de junho de 2010 | 17h18

Os detalhes do plano de cargos e aumento dos funcionários vinham sendo mantidos em segredo pela Mesa Diretora. A proposta, no entanto, foi aprovada pela Mesa, mas sem unanimidade. O assunto deve voltar a ser discutido na semana que vem.

Segundo explicou Tajra, a remuneração dos servidores será composta de três parcelas: vencimento base, gratificação por desempenho e gratificação de atividade legislativa.

Tajra não informou o valor do reajuste médio dos servidores. Neste ano, a gratificação por desempenho será de 40% do vencimento base dos funcionários efetivos e comissionados. Em 2011, sobe para 60%. A atividade legislativa varia de acordo com o cargo. Os salários base não sofrerão aumento.

Tudo o que sabemos sobre:
Senadoservidoresreajustevotação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.