Votação do mínimo no Senado dará mais trabalho, diz Berzoini

O ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini afirmou que as emendas parlamentares que haviam sido liberadas, "não têm qualquer relação com a votação do salário mínimo", ocorrida ontem na Câmara, com a vitória do governo. Segundo Berzoini, "o governo já havia programado as liberações desde janeiro". O ministro do trabalho reconheceu ainda que a aprovação do salário mínimo de R$ 260 no Senado, será "mais trabalhosa?. ?Mas acredito em um resultado positivo", disse. Berzoini vai permanecer em Genebra até o próximo dia 11, participando da Conferência Ida Organização Internacional do Trabalho (OIT).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.