Votação de MPs começa na próxima semana, diz Chinaglia

O presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT-SP), afirmou nesta sexta-feira, 23, que iniciará na próxima semana o processo de votação de 21 medidas provisórias, incluindo as nove do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Das medidas do PAC, oito foram editadas em 22 de janeiro, quando o programa foi anunciado. A MP 340, editada em dezembro, que dá isenção de Imposto de Renda para investimentos em construção civil, foi incluída a pedido do Planalto. O programa - anunciado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 22 de janeiro deste ano - prevê investimentos de R$ 503,9 bilhões até 2010 em infra-estrutura: estradas, portos, aeroportos, energia, habitação e saneamento. O objetivo é destravar a economia e garantir a meta de crescimento de 5% Chinaglia disse que não vai esperar as medidas provisórias trancarem a pauta para colocá-las em votação. Na próxima terça-feira, ele reúne os líderes dos partidos para definir a ordem de votação. Voto secreto Além das MPs, Chinaglia anunciou a realização do segundo turno da proposta de emenda constitucional que acaba com o voto secreto no Congresso, a votação de um projeto de segurança pública, que termina com a prescrição retroativa, e a volta da reforma política à pauta. "Todas as matérias de reforma política que chegarem ao Congresso serão analisadas", disse Chinaglia a jornalistas. "A reforma política é um tema difícil, que depende da construção de um consenso." Chinaglia citou como pontos importantes da reforma política o voto em lista, o financiamento público de campanha e a fidelidade partidária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.