Votação da Petro-Sal no Senado fica para 6 ou 7 de julho

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), confirmou nesta tarde que a votação do projeto de criação da Petro-Sal, estatal que vai controlar os contratos de exploração das novas reservas de petróleo em águas ultraprofundas, foi adiada para o dia 6 ou 7 de julho. O adiamento se deve à falta de quórum no Senado: embora o painel aponte o comparecimento de 56 senadores, a maioria registrou presença pela manhã e embarcou de volta para seus Estados no início da tarde, para participar das festas de São João.

ANDREA JUBÉ VIANNA, Agência Estado

23 de junho de 2010 | 18h05

A previsão é de que a próxima semana seja ainda mais esvaziada na Casa por causa dos festejos de São Pedro e da reta final das convenções partidárias, até 30 de junho. O próprio Jucá adiantou que não virá a Brasília na próxima semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.