Votação da Lei de Falências é adiada para 14 de setembro

O líder do governo, deputado professor Luizinho, informou que não há condições de fechar o acordo para a votação do projeto que altera a Lei de Falências na sessão de hoje. O deputado, Osmar Serraglio (PMDB-PR), que integra a equipe de parlamentares que discute a Lei de Falências com o Ministério da Fazenda, disse que o governo prevê a votação do projeto no próximo esforço concentrado do Congresso, em 14 de setembro.Apesar do adiamento, neste momento, o relator do projeto, deputado Osvaldo Biolchi (PMDB-RS) continua as negociações com o Secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Marcos Lisboa. O relator e o secretário estão reunidos como Secretário de Direito Econômico, Daniel Goldberg, e outros parlamentares para acertar detalhes do texto que irá a votação. Professor Luizinho reconheceu que a disputa eleitoral tem reflexo nas negociações dos projetos da Câmara e inviabiliza a discussão de questões complexas, como a Lei de Falências.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.