"Você apagou a luz e iluminou o Brasil"

Esta é a íntegra de mensagem de Natal e ano-novo do presidente Fernando Henrique Cardoso, transmitida na noite deste sábado, em cadeia nacional de rádio e TV."Meus amigos:Este é mais um Natal que comemoramos juntos. Todos esses anos têm sido, para o governo e para o povo, de muito trabalho, de muita luta. Nós conquistamos, juntos, coisas importantes para o Brasil.Enfrentamos crises, dificuldades, mas isso não impediu que mantivéssemos o País no seu rumo, porque tudo que fizemos, cada passo, não foi obra do acaso.Nós temos um projeto de País e o estamos seguindo.Quando criamos o real, a inflação era superior a 20% ao mês. Hoje, ela está entre 6% e 7% ao ano. E, no ano que vem, será menor ainda.Graças à estabilidade, milhões de brasileiros ingressaram no mercado de consumo.A pobreza diminuiu.A mortalidade infantil baixou.Estamos perto de ter todas as crianças brasileiras matriculadas na escola. E de acabar com o analfabetismo.Estamos fazendo também a maior reforma agrária da nossa história. Mais de 500 mil famílias foram assentadas.E o que dizer das nossas relações com o mundo?Antes, o Brasil recebia no máximo 2 bilhões de dólares por ano em investimentos estrangeiros. Depois do Real, nos últimos anos, temos recebido, em média, 2 bilhões de dólares por mês. E o investimento estrangeiro representa apenas um quarto do total de investimentos no País. O que significa mais empregos para nossa gente.Os produtos brasileiros competem lá fora de maneira mais eficiente.E, cada vez mais, temos tido sucesso nas mesas de negociação internacional, como aconteceu há pouco tempo na questão das patentes dos remédios.Os desafios da globalização estão sendo enfrentados pelo País com inteligência, sem medo e sem complexo de inferioridade. É verdade que o desemprego ainda está alto, aqui e em quase todo o mundo.Mas, se olharmos a situação de outros países, veremos como poderia estar o Brasil se não tivéssemos tomado medidas que, às vezes, são impopulares, amargas, mas que no longo prazo protegem a Nação.Nós fizemos isso. Protegemos a Nação para que ela pudesse crescer de forma sustentada.E, mesmo com as dificuldades mundiais, o Brasil está crescendo e no ano que vem esse crescimento pode ficar próximo a 3% ou mais, o que não é pouco nas atuais condições internacionais.A estabilidade econômica, o Real, as reformas do Estado, o progresso extraordinário das telecomunicações, a melhoria sensível dos indicadores sociais, o impulso que estamos dando ao comércio exterior não são obras do acaso. São peças de um projeto de país, de uma nova era que estamos construindo juntos. Governo e povo.Hoje, temos a maior rede de proteção social que já se fez no Brasil. São programas de assistência e transferência direta de renda aos mais pobres, como o Bolsa-Escola, o Bolsa-Alimentação, genéricos, o programa de assistência aos idosos, a previdência rural, o Seguro-Renda no Nordeste e o programa de combate ao trabalho infantil.Nunca o investimento social foi tão alto. Pode não ser suficiente, eu sei, pois ainda há muita injustiça, desigualdade e pobreza para combatermos. Mas posso dizer ao País que nós já começamos a pagar a histórica dívida social no Brasil.Isso não significa que tenhamos feito tudo, que não tenhamos errado. Poderíamos ter evitado algumas falhas, como a crise de energia, para cuja solução você, brasileiro, tão generosamente está contribuindo.Você apagou a luz e iluminou o Brasil.Temos consciência de que, se pesarmos na balança as conquistas que já promovemos e os problemas que ainda temos pela frente, veremos que o Brasil tem condições de chegar ao seu grande destino.Não devemos nos distanciar do projeto iniciado.Serão necessários anos perseverando no mesmo rumo.No rumo da modernização econômica e da transformação social.Assim, apesar de vivermos em um cenário internacional turbulento tenho certeza de que a cada ano estaremos mais fortes.Que teremos mais a comemorar a cada Natal desta nova era.Porque o futuro não é mais uma promessa que nunca chega.O futuro começou.Feliz Natal e um ótimo ano-novo!"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.