Vitória do PSDB em SP quebra hegemonia de poder do PT, diz FHC

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou hoje que, dependendo da evolução da campanha poderá ter uma atuação mais forte em defesa do candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, no segundo turno. Segundo Fernando Henrique, que votou no Colégio Sion, no bairro de Higienópolis, em São Paulo.Para Fernando Henrique, o resultado da eleição municipal pode não ter influência nas eleições de 2006, quando haverá escolha para presidente e governador. "Cada eleição é um episódio próprio e não acho que a eleição de agora defina 2006."O ex-presidente explicou, no entanto, que uma vitória do PSDB na capital paulista poderia significar uma quebra da atual hegemonia do PT no poder. "Essa eleição é muito mais importante por abrir opções que podem definir quem vai ganhar mais adiante."Fernando Henrique disse ainda que o voto tem de ser em função da cidade e do que é melhor para o Brasil. Ele ressaltou que votou em Serra para fortalecer as oposições no Brasil. "Fui presidente e tive uma oposição feroz. Agora, o governo faz tudo que criticava em mim. Mas, apesar de nem sempre fazerem uma oposição responsável, foi importante para me alertar para algumas coisas."O ex-presidente ressaltou ainda que não considera uma crítica feroz o seu artigo publicado hoje na edição do jornal O Estado de S. Paulo. Ele disse que ferocidade não se aplica a ele e que suas críticas são contundentes porque falam a verdade.Fernando Henrique comentou ainda que não queria fazer críticas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em relação à propaganda favorável a candidata do PT à reeleição em São Paulo, Marta Suplicy, mas ressaltou que essa foi a primeira vez que um presidente da República é objeto de uma interpelação na Justiça. "Acho que o momento que ele escolheu para mostrar o seu voto não era o mais adequado. O próprio ministro da Justiça disse que o ato do presidente foi um pecado venial. Eu não sei se foi, mas é um pecado."Acompanharam o ex-presidente durante a votação a sua mulher, Ruth Cardoso, o candidato a vereador José Anibal, a secretária de Cultura, Cláudia Costin, e ex-ministro da Justiça José Gregori; e os candidatos à reeleição para vereador pelo PSDB, Ricardo Montoro e Roberto Tripoli. Ao chegar ao local, Fernando Henrique foi aplaudido pela população presente, chegando a causar um pequeno tumulto dentro do colégio onde a votação aconteceu com tranqüilidade durante a toda a manhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.