Vitória da oposição em SP trará crise política, diz Marta

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), candidata à reeleição, disse hoje que uma eventual vitória da oposição na cidade significará a instalação de uma crise política no País. Sem citar nomes, Marta disse que o objetivo da candidatura de oposição é utilizar a Prefeitura de São Paulo como instrumento de oposição ao governo federal. "E a abertura da própria sucessão presidencial", sustentou ela, em palestra na Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamentos e Investimentos (Acrefi).A prefeita salientou que "independentemente das manifestações em contrário, a transformação de São Paulo em alicerce da oposição ao governo federal, levará ao acirramento da disputa política e não à convergência necessária para as reformas que precisam ser implementadas".Para Marta, "cabe à sociedade escolher qual será o caminho que terá para os próximos dois anos (de governo Luiz Inácio Lula da Silva): o da união e aprofundamento da atual política econômica ou (o caminho) do estado de crise política se alastrando para os próximos dois anos". Na avaliação da prefeita, "tudo indica que vão (a população) aspirar à união e à continuidade".As declarações de Marta foram feitas após ela ter salientado o resultado da política econômica do governo Lula. Ela ressaltou que o desemprego, "marca registrada dos últimos anos do governo anterior", hoje está em queda e que o crescimento econômico já é realidade. "As contas públicas estão sob controle e o perfil da dívida tem melhorado", exemplificou.A prefeita observou ainda a necessidade de aprovação de importantes reformas. Entre elas, citou as Parcerias Público-Privadas (PPPs). Neste contexto, disse Marta, o que está em jogo nas eleições municipais em São Paulo vai muito além da escolha do titular do cargo. "O que deve ficar claro é que o significado e o objetivo da candidatura de oposição é utilizar a Prefeitura de São Paulo como instrumento de oposição ao governo federal", ressaltou ela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.