Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Vítimas de Caron serão atendidas pelo SUS

As pacientes que sofreram danos físicos depois de cirurgiaplástica com o médico Denísio Marcelo Caron poderão fazer cirurgias reparadoras sem nenhum custo através do Sistema Único de Saúde (SUS).As vítimas do médico serão catalogadas, dentro de aproximadamente 10 dias, pelo Hospital das Clínicas (HC) e o Hospital Geral de Goiânia (HGG). A decisão é resultado de uma reunião realizada nesta sexta-feira por representantes do HC, HGG, Hospital do Câncer, Ministério Público e Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica/Seção Goiás.As pacientes que quiserem ser tratadas vão passar por uma avaliação e diagnóstico e, se necessário, poderão fazer cirurgias reparadoras. Caron é acusado de ser responsável pela morte de cinco mulheres. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica/Seção Goiás garantiu que vai disponibilizar profissionais qualificados para ajudar nos procedimentos cirúrgicos. O promotor de justiça da Saúde do Ministério Público de Goiás, Isaac Benchimol, defende que o custeio das reparações é dever do Estado porque as mulheres operadas por Caron foram vítima de prática médica danosa. As primeiras consultas devem ser agendadas na semana quevem.Na quinta-feira, o juiz da 10ª Vara Cível de Goiânia, Kisleu Dias Maciel Filho, determinou a quebra do sigilo bancário e fiscal de Caron e da Clínica Vida, da qual ele era sócio. A determinação foi feita em favor de pedido do Ministério Público (MP), que entrou com ação para o rastreio dos bens do médico, visando receber indenizações e multa pelo descumprimento de acordo feito com o MP, segundo o qual Caron não poderia operar enquanto o Conselho Regional de Medicina (CRM) concluisse as diligências e investigações de denúncias contra ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.