Visitas fora de hora Comitiva francesa testemunha crise

Foi uma cena insólita. Em meio aos discursos em reação ao discurso do presidente José Sarney (PMDB-AP), o plenário do Senado parou por quase cinco minutos para assistir a entrada de Gérard Larcher, presidente do Senado francês, acompanhado de uma comitiva de senadores franceses. Em visita ao Brasil, Larcher foi citado algumas vezes por Sarney em seu discurso para lembrar que não é apenas o Senado brasileiro que vive dias de crise."O que se fala no Brasil do Congresso Nacional fala-se de todos os congressos, em todos os lugares", observou Sarney, citando regalias concedidas na França. Pego de surpresa com a entrada de Larcher no plenário, o líder do PT, Aloizio Mercadante (SP), que discursava, foi obrigado a interromper o pronunciamento para ouvir os pedidos de aplausos para a comitiva de políticos franceses.Sarney, que estava no plenário, subiu à Mesa e fez questão de ouvir as saudações de Larcher - que falou em francês - à plateia de senadores."A vinda do presidente Gerard Larcher representa um dos pontos altos deste ano em que comemoramos o ano França/Brasil. Portanto, peço à Casa, em nome de todos nós, representando a nossa satisfação: saudemos o presidente e sua comitiva com uma grande salva de palmas", pediu Sarney, que foi prontamente atendido por seus colegas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.