Visita do papa é uma lição para políticos, diz ministro

Rio de Janeiro, 28/07/2013 - O ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria Geral da Presidência, disse que a visita do papa "sem dúvida" foi uma lição para os políticos. Em rápida entrevista na noite deste domingo durante a cerimônia de despedida do papa Francisco na Base Aérea do Galeão, na zona norte do Rio, Carvalho afirmou que as palavras do pontífice devem servir de questionamento para os governantes.

LEONENCIO NOSSA, Agência Estado

28 de julho de 2013 | 20h41

Ele relatou que o Vaticano ficou "absolutamente agradecido" ao Brasil pela realização da Jornada Mundial da Juventude. "Conversei com cardeais e seguranças do papa, e todos foram unânimes em reconhecer que a Jornada foi a mais bela que eles já viram".

O ministro disse que a simplicidade do papa contribuiu decisivamente para "o sucesso do evento". Ele também contou que não considera a prefeitura e o governo do Estado do Rio culpados pelos problemas ocorridos na região de Guaratiba, que seria palco dos eventos finais da Jornada e não pode ser usada devido às chuvas.

Carvalho evitou comentar os constantes protestos promovidos contra o governador Sérgio Cabral. "Não vivo no Rio, não tenho motivo para falar de uma coisa dessa". Gilberto relatou que, ao longo desta semana, a presidente Dilma Rousseff (PT) demonstrou muita preocupação com a segurança do papa, mas que neste domingo ela estava mais descontraída. "A visita do papa foi um presente de Deus para o Rio e o Brasil", concluiu Carvalho.

Tudo o que sabemos sobre:
JMJpapaGilberto Carvalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.