Visita de Lula à Holanda termina em samba

Terminou em samba a visita oficial de dois dias do presidente Luiz Inácio Lula da Silva aos Países Baixos. Acompanhado da primeira-dama Marisa Letícia, o último compromisso oficial do presidente em Haia, na Holanda, foi assistir, ao lado da rainha Beatrix, a um show de música popular brasileira na Igreja Nova, que foi transformada em local de espetáculos. Mas só no final o show conseguiu animar a comportada platéia, ainda assim de forma muito contida.Pouco antes, encerrando discurso de improviso no seminário ''Oportunidade de Negócios entre Brasil e Países Baixos'', Lula brincou com os cerca de 200 empresários brasileiros e holandeses presentes ao lamentar não ter tido tempo nem oportunidade de conhecer um bar na Holanda. "É o prejuízo de uma visita de Estado, porque é oficial. E quando tudo é oficial, a gente termina não conhecendo o país que a gente visitou", brincou o presidente, provocando risos na platéia. Mas, tentando evitar que o comentário se transformasse em uma gafe, Lula, fez questão de dizer que agradecia a gentileza da rainha e a recepção calorosa que teve na Holanda.Pela manhã, ao sair do Palácio Noordeinde, onde são hospedados os visitantes estrangeiros, Lula queixou-se do frio e indagou por que não poderia conceder entrevista aos jornalistas brasileiros dentro do edifício. Esfregando as mãos e reclamando do clima, Lula, que estava de terno, mas sem casaco, pediu que trouxessem o agasalho para que pudesse falar. Depois, entrou e pediu que mudassem o local da entrevista. Já do lado de dentro, brincou que precisava de "um pouco mais de calor humano" e indagou se as perguntas iam ser frias, como o clima. Por fim, perguntou aos jornalistas se tinham tido oportunidade de "sair na noite de Amsterdã". No dia anterior, Lula já tinha lembrado que estivera várias vezes na Holanda quando sindicalista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.