Visita de Dilma e Lula a Minas Gerais tem momentos de tensão

Universitários e militantes petistas trocaram ofensas e petistas tem que deixar hotel de carro com os vidros fechados

LEONENCIO NOSSA, ENVIADO ESPECIAL, Estadão Conteúdo

01 de agosto de 2014 | 20h42

A viagem de campanha da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à cidade de Montes Claros, no norte de Minas Gerais, teve momentos de tensão na noite desta sexta-feira quando militantes petistas e universitários se colocaram uns contra os outros em frente ao hotel da comitiva petista. Não houve violência física, mas muito bate-boca, causando preocupação para a segurança presidencial e assessores do governo.

Enquanto os estudantes gritavam "fora Dilma", os petistas bradavam "fora burguesia". Um grupo de choque da Polícia Militar de Minas Gerais foi chamado para evitar um confronto. Durante a confusão, os petistas chamaram os estudantes de "filhos do Prouni", reconhecendo que nem todos que ali protestavam contra a presidente eram de famílias ricas.

Lula e Dilma, que sempre costumam sair dos hotéis pela porta da frente, para cumprimentar simpatizantes, desta vez saíram pela garagem, em veículos com vidros fechados e com apoio dos policiais de choque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.