Visita a São Gabriel foi articulada pelo presidente da Funai

A visita do presidente Lula a São Gabriel da Cachoeira, às margens do Rio Negro e a 850 km de Manaus, em linha reta, foi articulada pelo presidente da Funai, Márcio Meira. No cargo há poucos meses, ele vem demonstrando ter mais influência e poder que o antecessor, Mércio Pereira. Uma das suas principais tarefas será elaborar plano para encorpar a Funai.O encontro foi articulado às pressas. Até quarta-feira, lideranças indígenas sabiam só que Lula iria para São Gabriel. A parte pública da visita teve algumas saias justas. A principal foi a presença do prefeito Juscelino Gonçalves (PSL), que sentou ao lado de Lula e foi chamado de "meu querido". Impopular, Juscelino foi vaiado. Uma faixa dizia: "Fora, Juscelino, prefeito da corrupção, das fraudes e do nepotismo." Os índios, que, teoricamente, eram os principais convidados, sentaram-se na segunda fileira, atrás das autoridades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.