Visão ideológica divide candidatos

Único senão do debate são as acusações, que confundem e desestimulam o eleitorado

Análise: Marcus Figueiredo,

18 de outubro de 2010 | 00h30

Em relação aos debates anteriores, o encontro de domingo, 17, foi muito melhor. Muito melhor porque os dois candidatos debateram questões relevantes em relação ao futuro, principalmente em relação à Petrobrás e a outras estatais estratégicas. Portanto os eleitores vão poder decidir com mais confiança entre os dois candidatos.

 

Debateram também em detalhes questões estratégicas, como a infraestrutura do País. Seja quem ganhar, Dilma Rousseff ou José Serra, se cumprirem os projetos que estão apresentando, o Brasil ficará bem melhor.

 

O que divide os dois candidatos é uma visão ideológica sobre o papel do Estado na promoção do desenvolvimento. Enquanto a aliança tucanos e democratas dá mais força ao mercado, a aliança do PT com os partidos de esquerda dá mais ênfase ao projeto do "welfare state", ou seja, a uma visão mais social-democrata.

 

O único senão do debate são as acusações. Isso, para mim, confunde e desestimula o eleitorado. E o resultado é imprevisível, porque o "bate-boca" prejudica os dois candidatos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.