Vírus da pneumonia dá sinais de maior letalidade

O vírus causador da pneumonia asiática dá sinais que se tornou mais letal. Em Hong Kong, foi registrado hoje o maior número de mortes pela doença em um só dia. Nove morreram.Entre as vítimas da nova pneumonia (Síndrome Respiratória Aguda Severa, ou Sars, na sigla em inglês), quatro pessoas, entre 30 e 40 anos, sem problemas de saúde anteriores, que aumentaram a lista de um grupo sem antecedentes de doenças que não respondem a tratamento algum.A maior parte das mortes em Hong Kong tem sido de pessoas idosas ou pacientes que sofrem de outro tipo de doenças crônicas, como problemas cardíacos ou renais.Autoridades canadenses também anunciaram ter detectado um novo grupo de casos entre pessoas que assistiram ao funeral de uma vítima.Em Hong Kong, médicos salvaram um bebê por meio de uma cesariana. A mãe, de 34 anos, estava morrendo em conseqüência da doença. No entanto se desconhece quando ocorreu o nascimento ou o estado do bebê.O Centro para o Controle e Prevenção das Doenças de Estados Unidos disse que o mapa genético do vírus permitirá desenvolver diagnósticos adequados e incrementar as possibilidades de contar com um medicamento ou vacina contra ele, mas que todo o processo poderia tomar semanas ou inclusive meses.No entanto, especialistas norte-americanos advertiram que apenas revelar o código-genetico do vírus não explica como se iniciou a epidemia ou uma terapia eficiente para detê-la.Pelo menos 153 pessoas morreram de SARS e mais de 3 mil foram infectados, a maioria na Ásia. SRASVeja o índice de notícias sobre a pneumonia atípica

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.