Vírus da pneumonia asiática pode sobreviver em objetos durante dias

O vírus da pneumonia atípica pode, aparentemente, ser transmitido através de objetos e não apenas por via aérea, segundo apontam os estudos científicos internacionais divulgados na edição dehoje do jornal norte-americano Washington Post. Cientistas descobriram que o vírus da pneumonia é capaz de sobreviver em um objeto durante horas ou até mesmo dias.Estes são os primeiros estudos científicos que assumem a probabilidade do vírus sobreviver fora do corpo de uma pessoa. Um dos estudos, conduzidos por cientistas alemães, mostra que o vírus pode sobreviver em superfícies de plástico pelo menos por 24 horas, à temperatura ambiente.Desta forma, os cientistas admitem que ao tocar num teclado de computador ou numa secretária eletrônica as pessoas possam ser contaminadas com a pneumonia atípica. Segundo eles, um detergente normal não é capaz de matar o vírus e que os esforços para esterilizar áreas infectadas podem ser ineficazes. Cientistas de Hong Kong também realizaram experiências semelhantes e chegaram a resultados idênticos. Por outro lado, cientistas japoneses concluíram que o vírus também resiste a temperaturas extremamente baixas.A pneumonia atípica, doença descoberta em novembro de 2002 no sul da China, já atingiu mais de 6.200 pessoas em cerca de 30 países e matou mais de 400. A doença manifesta-se por febre superior a 38 graus, tosse e dificuldades respiratórias.Os principais sintomas da pneumonia asiática, descoberta em novembro de 2002 no sul da China, são febre superior a 38 graus, tosse e dificuldades respiratórias.Veja o índice de notícias sobre a pneumonia atípica

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.