Virgílio quer que Dilma explique uso de cartão corporativo

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), quer explicações da ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, sobre o suposto uso de um cartão de crédito corporativo de seu ministério para pagar despesas dos participantes de um comício de campanha eleitoral do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em Jacareí, interior de São Paulo, em setembro deste ano. Virgílio apresentou nesta sexta-feira requerimento à Mesa Diretora do Senado para que seu pedido seja aprovado e, em seguida, enviado à ministra. A votação deve acontecer na próxima semana. De acordo com reportagem do jornal Folha de S. Paulo, teria sido gasto um total de R$ 2.212 para compra de 280 lanches durante o comício em Jacareí. Os lanches seriam destinados a militantes petistas, além da segurança e da comissão de apoio presidencial.Segundo informações da Agência Senado, o líder do PFL na Casa, José Agripino (RN), também manifestou indignação diante de indícios claros, em sua opinião, de que o cartão corporativo da Presidência foi usado para pagar gastos de campanha. Agripino afirmou que, se o uso eleitoral for realmente comprovado, isso configurará crime eleitoral, o que exigirá que o presidente Lula recomende uma apuração e punição dos culpados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.