Virgílio quer mais tempo para examinar caso Renan

A oposição pretende atrapalhar a estratégia do governo de votar na quinta-feira pedido de cassação do presidente licenciado do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), no plenário da Casa. Segundo fontes, o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), informou ao presidente interino, senador Tião Viana (PT-AC), que não apresentará esta semana à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) o seu parecer sobre a legalidade do processo contra Renan. Ele argumentou que precisará de mais tempo para examinar o processo porque trata-se de uma matéria delicada.Virgílio foi indicado hoje relator do caso pelo presidente da CCJ, Marco Maciel (DEM-PE). Nessa representação, Calheiros é acusado quebra de decoro parlamentar por supostamente ter utilizado "laranjas" na compra de um jornal e duas emissoras de rádio em Alagoas em sociedade com o usineiro e ex-deputado João Lyra.Além disso, lembrou que esta semana estará envolvido com o Congresso e Convenção Nacional do PSDB. Arthur Virgílio disse a Tião Viana e a Marco Maciel que terá de adiar a votação de seu parecer para a próxima semana. A atitude do líder do PSDB contrasta com a estratégia do governo que deseja encerrar o caso Renan antes da votação em primeiro turno da emenda constitucional que prorroga a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.