Virgílio quer CPI para investigar refinaria Abreu e Lima

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgilio Neto (AM), defendeu hoje a criação de uma CPI para investigar a obra da Petrobras de construção da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. Na avaliação dos tucanos, a Operação Castelo de Areia, da Polícia Federal, da Polícia Federal , que descobriu doações da empreiteira Camargo Correa para partidos políticos, teve viés político ao divulgar apenas os nomes de parlamentares da oposição e deixou de investigar o superfaturamento na Abreu e Lima. "Há uma criminalização das doações legais de campanha", disse Virgilio.

EUGÊNIA LOPES, Agencia Estado

31 de março de 2009 | 17h55

"Essa investigação (Castelo de Areia) não tem conteúdo, não tem lógica. É uma investigação que não conclui nada e deixou um resíduo de suspeição", afirmou o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE). Arthur Virgilio apresentou ainda requerimento para que o ministro da Justiça, Tarso Genro, e o diretor da PF, Luiz Fernando Correa, expliquem a Operação Castelo de Areia no Senado. "Houve um vazamento imoral para inibir e calar a oposição", reclamou a senadora Katia Abreu (DEM-TO).

Tudo o que sabemos sobre:
Castelo de AreiaPSDBPetrobrasCPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.