Virgílio pede 'nobreza' ao governo para reforma

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), disse que pediu ao governo que tenha "nobreza" e "sinceridade" na tramitação da reforma tributária. Segundo ele, é preciso que haja nobreza para não estigmatizar o Congresso Nacional caso a reforma não seja aprovada a tempo e sinceridade retirando as medidas provisórias que estão tramitando para liberar a pauta de votações.Ele destacou que o governo pode estar encaminhando a reforma tributária para dissipar as denúncias de corrupção, não se empenhar para aprová-la, e, no futuro, culpar o Congresso pela não aprovação das mudanças.Arthur Virgílio disse que se o governo continuar editando novas medidas provisórias é porque está "brincando" de fazer reforma tributária. "Se o governo continuar editando medida provisória, não estará demonstrando boa fé", afirmou. Como um movimento simbólico do governo, o líder disse que pediu a retirada no Senado da medida provisória que cria a TV pública. Virgílio explicou que a tramitação da reforma tributária começa pela Câmara e, por isso, a retirada da MP da TV pública, que já está no Senado, seria um gesto de boa vontade. Ele lembrou que o PSDB é contra a criação da TV pública.O líder, assim como os demais parlamentares que deixaram o Ministério da Fazenda onde tiveram um encontro com o ministro Guido Mantega, contou que o governo fez uma apresentação rápida da proposta de reforma tributária por meio de slides, mas não apresentou o texto que será encaminhado ao Congresso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.