Virgílio já está "cheio" de acusações

O líder do governo no Congresso, deputado Arthur Virgílio Neto (PSDB-AM), afirmou há pouco que o governo não vai mais tolerar trocas de acusações entre seus aliados nem contra o presidente Fernando Henrique Cardoso. "Eu próprio já estou de saco cheio. Imagine o presidente, que está agüentando isso há seis anos. Deve estar muito mais do que eu", afirmou Virgílio. Ele disse que o presidente não está mais disposto a ser desautorizado e afirmou que, a partir de agora, será exigida disciplina de todos os aliados. Ele criticou o PMDB, por ter, na última terça-feira, atacado ministérios do PFL para defender-se de acusações feitas por ACM. "O presidente não gosta de ver o PMDB se defender atacando outros ministros do governo. O PMDB não marca nenhum ponto quando age assim", disse o líder governista. Ele qualificou esta atitude como uma postura "out" e anunciou que, após o carnaval, isso vai ficar claro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.