Virgílio cobra explicação sobre atos secretos no Senado

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), pediu explicações à Mesa, durante sessão plenária de hoje, sobre a existência de atos secretos na Casa, como boletins administrativos não publicados, supostamente por determinação do ex-diretor-geral do Senado, Agaciel Maia. A denúncia consta de matéria publicada na edição de hoje do jornal O Estado de S.Paulo. De acordo com a reportagem, 300 nomeações foram feitas no Senado por meio de atos secretos.

NÉLIA MARQUEZ, Agencia Estado

10 de junho de 2009 | 13h31

O primeiro secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), disse que considera uma distorção a existência de um "boletim administrativo suplementar", sem divulgação pública, adotado por administrações anteriores, e que a atual administração não deixará de prestar esclarecimentos. O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) sugeriu que, se confirmados os atos secretos no âmbito administrativo do Senado, eles sejam anulados.

Tudo o que sabemos sobre:
SenadocargosArthur Virgílio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.