Vírgilio acusa Dirceu por mapeamento de contas de Jereissati

O líder do PSDB, Artur Virgílio, atribuiu ao ministro chefe da Casa Civil, José Dirceu, o mapeamento das operações financeiras que teriam sido feitas por familiares do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). "Isso é o resultado da mente enferma do Zé Dirceu", afirmou.Ele afirmou que se o seu partido atacasse o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, ele entenderia o porquê dessa "patologia" do ministro José Dirceu. Mas, ao contrário, o que ele disse perceber é que Tasso tornou-se alvo de José Dirceu por ter ido à tribuna para defender a política econômica defendida pelo ministro Palocci.Para o senador, o "planeamento da família Jereissati mostra que alguém assessorou alguém para fazer mal ao Tasso".A CPI do Banestado recebeu um registro eletrônico de 534 mil operações financeiras realizadas no MTB de Nova York, no qual estão registradas remessas feitas por diversos familiares do senador Tasso Jereissati.Segundo o líder, o senador do Ceará não está preocupado com este tipo de informação mas quer saber quais são as intenções de quem anda investigando sua família. "Toda vez que alguma coisa ruim acontece no País eu me lembro do Zé Dirceu. Não sei porque.", disse.Leia mais sobre o caso: CD-ROM vira arma de chantagem e pára Brasília Relator investigou sobrenome da família, queixa-se Tasso Incluídos no CD negam participação nas remessas Até Armínio Fraga usou esquema de doleiros ´Nunca vazei nenhuma informação´, diz Mentor

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.